A Esperança - Parte Final





Sinopse: Ainda se recuperando do choque de ver Peeta (Josh Hutcherson) contra si, Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) é enviada ao Distrito 2 pela presidente Coin (Julianne Moore). Lá ela ajuda a convencer os moradores locais a se rebelarem contra a Capital. Com todos os distritos unidos, tem início o ataque decisivo contra o presidente Snow (Donald Sutherland). Só que Katniss tem seus próprios planos para o combate e, para levá-los adiante, precisa da ajuda de Gale (Liam Hemsworth), Finnick (Sam Claflin), Cressida (Natalie Dormer), Pollux (Elder Henson) e do próprio Peeta, enviado para compôr sua equipe.


O tão aguardado desfecho da saga Jogos Vorazes, finalmente chegou! Seguindo suas sagas predecessoras (Harry Potter e Crepúsculo), Jogos Vorazes também dividiu o último livro em doi filmes. Só que ao contrário das outras sagas, essa divisão não fez muito bem a Jogos Vorazes. Ambos os filmes foram mornos, e teriam funcionado muito mais se tivessem virado um filme só.

(Okay, se você não leu os livros, nem viu o filme, acho melhor você visitar algum outro post.)


A verdade é que de toda a trilogia, Esperança é o livro mais maçante. Escrever sobre uma revolução/guerra e manter o mesmo frescor e tensão existente durante os jogos não é nada fácil. Quando li o livro, os primeiros capítulos passaram lentamente e só fiquei empolgada no fim. O mesmo aconteceu com os filmes. A Esperança- parte 1, foi arrastado, lento e sem muitas emoções. Já a parte final, nos proveu mais ação (mas nem tanto assim).

O filme começa de onde o outro parou, com Katniss se recuperando do ataque inesperado de Peeta. Após a recuperação, ela vai para o distrito 2, para fortalecer as tropas rebeldes, e convencer outros a se juntarem a causa. Logo depois seguindo para invadir a Capital (onde o filme realmente começa). 
Ok, eu não quero entrar em muitos detalhes aqui para não dar muitos spoilers. Mas as cenas deles adentrando na capital foram as melhores. 


Confesso que após os rumores de que a Suzane iria mudar algo que ela tinha se arrependido nos livros, me deixou com uma pontinha de esperança de que certa morte não fosse ocorrer (só que a Esperança ficou só no título do filme mesmo).

Falando em mortes, achei que a morte da Prim ocorreu rápido demais. Se você piscasse no cinema, correria o risco de perder a cena. Eu entendo que mostrar corpos de crianças não é nada agradável, mas acho que a cena não causou a emoção esperada no público. Teria como trabalhar mais essa cena, sem necessariamente, filmar as crianças mortas pela explosão.




Como em toda adaptação, há discrepâncias entre a obra original e a adaptada. De um modo geral, elas não me incomodaram muito, com exceção de três delas.

1- Johanna e Katniss não lutam apara invadir a Capital. É difícil imaginar Johanna passivamente aceitando ordens da Cohen, ou de qualquer outra pessoa, sem ao menos tentar provar que todos estão errados. Acho que a maneira como foi apresentado no filme, não combinou muito com a personalidade lutadora da katniss e muito menos da Johana. Embora isso não mude o final, já que Johana não consegue ir para a Capital nos livros, teria sido ótimo vê-las lutando lado a lado. 

2- A carta de Plutarch. Essa está aqui mais como uma constatação do que como uma reclamação. No livros, Pluitarch vai pessoalmente contar à Katniss sua sentença. No livro, ele leu uma carta e ficou a cargo de haymitch lê-la para Katniss. A mudança ocorreu devido à morte do ator Philip Seymour Hoffman, que morreu pouco antes das gravações terem sido concluídas. Não há dúvidas que o impacto da cena seria diferente se ele estivesse ali. 

3- O bolo de casamento Você deve estar pensando que eu sou louca de reclamar da falta de um maldito bolo. Mas não é nada disso. Essa foi uma cena que me marcou muito nos livros. Após ver o que fizeram com Peeta, ter ele confeitando o bolo de casamento de Anne e Finnick foi o primeiro vislumbre do verdadeiro Peeta que tivemos, e também foi o momento em que Katniss percebeu que ele estava melhorando    

         

No entanto, a fidelidade permeou a adaptação de um modo geral, o que inclui o desfecho. E eu acho que aí que eles erraram mais. O final do livro é aquele tipo de final que pede um segundo epílogo, é bom - um final feliz com um gostinho agridoce- mas ainda falta aquele "quê" essencial. Eles poderiam ter colocado isso no filme, mas foram fieis ao livro e mantiveram o final original. Tudo bem, até porque eu não esperava nada diferente disso. Mas o que mais me revoltou foram não ter colocado uma frase essencial no filme: "meus filhos não sabem que brincam em um cemitério". Essa frase tem tanto peso, tanto poder, que achei um crime deixá-la fora do final.

As cenas envolvendo o Peeta, ainda tentando reganhar o seu controle, foram de doer o coração. E se você for Team Peeta, não vai ter como não se derreter na cena do beijo, ou naquela cena do "verdadeiro ou falso".



Apesar dos do início parado, A Esperança - Parte Final consegue cumprir o seu papel. Há o leve humor de Haymitch e Elfie, bem como uma carga emocional forte por parte de Katniss e Peeta e lógico, as falas de Snow e Cohen, sempre pontuais. Tornando-se assim, o desfecho (quase) perfeito da saga.  







   

2 comentários :

  1. Cara, acredito que nem terminei de assistir Esperança parte 1???? Hahahah Vou terminar logo pra assistir o final, não sou viciada na saga, mas, acho MUITO boa!
    Gostei do blog, achei um amorzinho, já segui e deixei na minha aba de favoritos pra acompanhar ;3
    Bjsss

    www.gabistaniak.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, veja logo! hauahuaha Ah, obrigada! Ah, e eu já visitei o seu e tô seguindo também!

      Beijos

      Excluir