[Resenha] Encontrada, de Carina Rissi




Encontrada: À espera do felizes para sempre 
Autor: Carina Rissi
Coleção: Série Perdida
Páginas: 476
Editora: Verus Editora





Sinopse: Sofia está de volta ao século dezenove e mais que animada para começar a viver o seu final feliz ao lado de Ian Clarke. No entanto, em meio à loucura dos preparativos para o casamento, ela percebe que se tornar a sra. Clarke não vai ser tão simples quanto imaginava. 
As confusões encontram a garota antes mesmo de ela chegar ao altar — e uma tia intrometida que quer atrapalhar o relacionamento é apenas uma delas. Além disso, coisas estranhas estão acontecendo na vila. Ian parece estar enfrentando alguns problemas que prefere não dividir com a noiva.

Decidida, Sofia fará o que estiver ao seu alcance para ajudar o homem que ama. Ela não está disposta a permitir que nada nem ninguém atrapalhe seu futuro. Porém suas ações podem pôr tudo a perder, e Sofia descobre que a única pessoa capaz de destruir seu felizes para sempre é ela própria.
Em Encontrada: À espera do felizes para sempre, Carina Rissi traz de volta o mundo apaixonante de Ian e Sofia, nos permitindo mergulhar mais uma vez nesta maluca e envolvente história de amor.

Minha relação com esse livro foi uma das mais tensas que já tive. Não que o livro seja ruim, muito pelo contrário, amo Encontrada, mas ele me deixou num estado de nervos muito grande.

Logo nos primeiros capítulo, a gente tem aquela sensação de que alguma coisa vai dar errado, como se o final feliz estivesse fácil demais. Aí, apenas para corroborar a sensação ( e talvez piorá-la um pouco), eis que surge Tia Cassandra: uma versão piorada e mais venenosa da Catherine De Bourgh. Aí foi que meu medo começou, porque pelo decorrer da história, a sensação de que algo muito ruim vai acontecer, só aumenta e eu ficava me perguntando se a Tia Cassandra ia conseguir o que a sua doppelganger de Orgulho e Preconceito não conseguiu: separar o casal.

Logicamente, eu não vou dar nenhum spoiler sobre essa parte, Tudo o que eu tenho a dizer é que eu quase coloquei o livro no freezer (fãs de Friends entenderão a referência*), mas aí eu lembrei que isso ia estragar meu livro, então eu fechei o meu exemplar de Encontrada, e fui procurar outros livros para ler. Sim, livros no plural, pois eu demorei algumas semanas para voltar a lê-lo, já que eu sou muito ansiosa, e parar um livro numa parte tensa me deixaria sem dormir. Então me enchi de livros felizes e engraçados antes de ler o restante de Perdida ( e claro que li tudo num dia só!).

Porém, esse não é o único motivo pelas minha relação de amor e ódio com o livro, ou seria amor e ódio com a Sofia?  Aí é nessa hora que você vai parar e perguntar: "Como assim você odeia a Sofia? Você é maluca? Esqueceu de tomar o remedinho tarja preta?" Calma! Eu não odeio a Sofia, mas ela me irritou durante a leitura. O motivo? Eu não conseguia entender como alguém tão fã da Jane Austen continuava a cometer gafes tão gigantescas, especialmente no modo de falar. E isso me irritou por uma grande parte do livro e só depois do término da leitura que eu me coloquei no lugar dela e percebi no quanto seria difícil mudar todos os meus trejeitos, gírias e palavreados. Afinal, não estamos falando em ir para um país diferente ( o que já seria um grande choque cultural tremendo), mas sim em ir para um século diferente, onde tudo o que você passou a vida inteira tachando de 'retrógrado', 'machista' ou 'absurdo', eram os costumes da época. (Parar de falar 'cara', 'tipo' ou 'meu' seria muito difícil pra mim!). Então Sofia, demorou, mas eu finalmente te compreendi. 

Compreendi que não é porque você foi parar em outro século, que você precisa perder sua essência. Compreendi que não é porque você foi parar em outro século, que você tem que mudar para que as pessoas te amem. Compreendi que não é porque você foi parar em outro século, que você não pode se encaixar, e descobrir que ali sempre foi o seu lugar.



E o que dizer sobre o final desse livro? Quem leu (ou ainda vai ler) sabe do quê eu estou falando. Um dos melhores finais que já li na minha vida. Isso mesmo! Não o melhor final que li no ano, o melhor final que li na minha vida!!! Sabe quando tudo se encaixa? Pois é, é exatamente assim que Encontrada termina.

  

0 comentários :

Postar um comentário