[Resenha] Twittando com Amor, de Teresa Medeiros

                                           

Autora: Teresa Medeiros
Páginas: 208
Ano: 2014
Editora: Novo Conceito

Sinopse: O Twitter é uma festa que nunca termina onde todo mundo fala ao mesmo tempo e ninguém diz nada...
Abigail Donovan é uma escritora de sucesso. Ela quase ganhou o prêmio Pulitzer e até foi elogiada no programa da Oprah. Então, por que ela passa os dias e noites escondida no chiquérrimo condomínio onde mora, na companhia de seus dois gatos, sem conseguir escrever? Quando o seu editor a obriga a entrar no mundo das redes sociais para expandir seus horizontes, Abby imagina que vai ser obrigada a conversar com adolescentes que teclam escondido do porão de casa. Mas ela acaba conhecendo Mark Baynard, um professor britânico sexy, bem-humorado e inteligente que está viajando pelo mundo em busca de aventura. Abby tenta resistir ao seu charme, enquanto Mark começa a quebrar a resistência dela aos pouquinhos... Inclusive a resistência a se comunicar por meio de mensagens curtas.  Agora que Abby voltou a escrever e a viver, ela descobre que Mark guarda um segredo que poderá mudar para sempre a vida dos dois.




Ano passado,  eu fui surpreendida diversas vezes com um livro que estava lendo, mas acho que nenhum foi tão próximo a mim quanto Twittando com Amor.
  
Logo nas primeiras páginas, vemos Abby ainda lutando para divulgar o livro que ela escreveu cerca de quatro anos atrás.  Ela está numa livraria, encarando uma frustrada tarde de autógrafos, quando acaba tendo que personificar a mascote de um livro infantil, já que a autora cancelou em cima da hora. Resumindo: Abby tem que aguentar dezenas de crianças barulhentas e chatas, enquanto a "ficha cai" e ela percebe que já não é uma autora tão conhecida assim.

Sua editora, inconformada com o bloqueio criativo de Abby, cria uma conta no Twitter, para que ela possa entrar em contato com o público (ou melhor, o público que um dia ela teve) e também para encontrar a tão necessitada e, esperada, inspiração.   Abby não conhece nenhum de seus leitores, mas acaba conhecendo o Mark (o que é bem melhor!). Uma boa parte do livro consiste nos diálogos entre os protagonistas, via Twitter. E gente, os diálogos <3

Mas como dizia o Jack Estripador: vamos por partes (piadinha tão velha quanto a do pavê)
Enquanto Abby é uma escritora, Mark é nada mais nada menos que um professor Universitário de Literatura Inglesa (Volta aqui! Casa comigo!). Como era de se esperar, Darcy e Heathcliff são citados por ambos, e ainda fazem ligação com Crepúsculo! Aí você pensa: Não tem como amar esse livro ainda mais!

Engano seu!

O livro é recheado de referências a cultura pop. Eles vão da TV clássica, à série mais recente. Bonequinha de Luxo, Gilmore Girls, House, Veronica Mars e tantos outros que te faz se imaginar como um daqueles personagens. A sensação que o livro me deu, foi a de ler na minha timeline  a conversa de duas pessoas incríveis, que eu gostaria de ter como amigos, por seu fantástico gosto literário, cinematográfico e televisivo.  

Não vou dizer que foi o melhor livro que li no ano passado, mas sem dúvidas foi uma grata surpresa. 






0 comentários :

Postar um comentário