As 6 melhores canções e trilhas sonoras originais do cinema (parte I)

Olá queridos e queridas, hoje venho falar pra vocês sobre uma coisa que eu sou loucamente apaixonada: trilha sonora. Isso mesmo, eu preciso esperar até o final dos créditos para ver o nome das músicas tocadas nos filmes e posteriormente comprar todas as músicas.
            É muita loucura, eu sei, mas eu sou completamente apaixonada por esse tipo de música, por isso vou listar pra vocês as melhores trilhas sonoras e canções originais de todos os tempos segundo minha nada humilde opinião (mentira, muito humilde). Eu poderia  citar todas as  composições de John Williams (amo mais que chocolate), mas há dezenas de outros compositores com muito talento brilhando pelo mundo.
Nos filmes mudos, a música exercia o papel das falas, elas que mostravam para o público os acontecimentos dos filmes, quando a fala começou a aparecer nas produções cinematográficas, ao contrário do que se pensava a música não perdeu seu papel, sua função no cinema moderno é completar as falas, as fotografias, os pensamentos ou qualquer outro fato do filme.

Aí vai...



1- Jai Ho
Não sei a resposta

Do filme Quem quer ser um milionário? (Danny Boyle) baseado em um filme indiano que conta a estória de um menino, Jamal Malik, que ganha um prêmio em um programa de perguntas e respostas e tem que provar a polícia local que não trapaceou.
Esse é o típico filme não Hollywoodiano que surpreende a todos e leva os maiores prêmios da academia: melhor filme, melhor diretor, melhor fotografia, melhor roteiro adaptado, melhor trilha sonora original, melhor canção original e muitos outros.
Com uma coreografia super divertida, Jai Ho, ganhou o Grammy como melhor canção composta para mídia visual.

2-Let it Go
Lerigou...Lerigou...

Da famosa animação da Disney, Frozen ( Chris Buck) que a animação que mais arrecadou na história do cinema, tem uma das melhores trilhas sonoras de animação, por isso ela não poderia ficar de fora.
Let it GO, além de diversos outros prêmios, ganhou o Grammy de melhor canção composta para mídia visual.

3-Duel of the fates
Dois contra um é injusto

O odiado episódio I de Star Wars, tem, pra mim, uma das melhores produções de John Williams (já falei que amo mais que chocolate?). A trilha desse filme está muitos níveis acima de toda a saga, até mesmo desse último filme.
Essa música é o tema de uma das melhores lutas com sabre de luz da história de todos os universos e galáxias: Obi Wan e Qui-Gon lutam contra o temível Darth Maul. A tensão, a dor e até mesmo o poder da força ficam claras nessa trilha de arrepiar a espinha.

4-Till it happens to you
O segundo ponto alto do Oscar

Tema do documentário sobre violência sexual nas universidades americanas, chamado The Hunting Ground que expõe o descaso que as universidades tem com esses terríveis e temíveis acontecimentos.
Se você não chorou quando viu esse música pela primeira vez ou não ficou completamente chocado pelo que acontece com esses jovens universitário recomendo assistir a apresentação da diva maravilhosa Lady Gaga no Oscar, essa música não ganhou o Oscar como melhor canção original, mas tenho certeza que conquistou os nossos corações.

5-My heart will go on

Tenho certeza que você já ouviu esse nome em algum lugar ou já está cantando e interpretando essa famosa música que ganhou o Globo de Ouro e três Grammy’s, isso mesmo, meu amores, três Grammy’s.
Você ainda não sabe de que filme? Tenho certeza de que já ouviu falar em Titanic, então, essa música marcante é o tema desse filme que já fez muita gente chorar.
-Olha lá meu Oscar, Rose!

6-Schindler's List
O filme é preto e branco, mas Spilberg é um gênio

Do filme A lista de Schindler (Steven Spilberg), devo dizer que o casamento mais que perfeito dessa música com o filme me fez ficar desidratada de tanto chorar.
Um filme basicamente em preto e branco que ajuda na dramatização, conta a história de um empresário alemão que salvou mais de mil judeus no holocausto. Além de ser considerado o oitavo melhor filme da história e ter inúmeros prêmios, a magia desse filme só acontece se somarmos a genialidade da fotografia magnífica, direção magnificamente maravilhosa de ícone Spilberg, genialidade de John Williams (não tenho mais palavras pra descrever esse homem) e solo emocionante de  Itzhak Perlman.


Por enquanto é só, espero que tenham gostado.
XoXo
R.M.



0 comentários :

Postar um comentário