Vamos falar sobre Daebak?




Se vocês lembram da minha primeira postagem sobre doramas aqui no blog, vocês sabem que eu sou relativamente nova nesse mundo. Desde You're Beautiful, eu já assisti uma quantidade razoável de k-dramas, e em março eu comecei a assistir meu primeiro drama histórico: Daebak ou Jackpot.
Claro, lógico e evidente, que a razão inicial para eu assistir a esse dorama tem nome e sobrenome: Jang Keun Suk. O último dorama que ele tinha feito foi em 2013, então já tinha um bom tempo que a gente não via a carinha bonita dele por aí. Então, por esse motivo, o drama se tornou muito esperado por marcar a volta dele aos dramas.

Mas vamos falar sobre o drama?

A história começa com Choi Sookbin(Yoon Jin Seo), que é casada com Baek Man Geum(Lee Moon Shik), um homem viciado em jogos, que faz da vida dela uma existência bem miserável. Ela é serva da rainha, e acaba sendo abordada por Yi In Jwa (Jun Kwang Ryul), que é o erudito da cidade, e eu diria que é o cara mais influente do lugar, talvez mais que o próprio rei, Sook Jong (Choi Min Soo). E, logicamente, ele tem um longo plano para se vingar do monarca. Ele acaba influenciando Choi Sookbin a se aproximar do rei e como resultado, ela se separa do marido e vira concubina do rei.



A história realmente começa quando ela fica grávida e a criança nasce de seis meses. Se levarmos em conta a época, um bebê prematuro, ainda mais de seis meses, já nascia condenado. Mas a questão é que, embora fosse uma gestação de apenas seis meses, o bebê nasce com a aparência e saúde de um bebê de 9 meses, o que levanta suspeitas sobre a paternidade da criança.

                               

Sabendo que o filho não teria um destino favorável, Choi Sookbin envia a criança para Baek Man Geum, para que ele o crie como filho.



Vocês conhecem a expressão "nascido com a bunda virado para a lua"? É uma expressão bem ridícula, mas ela resume bem a vida do príncipe criado como plebeu, Baek Dae Gil.
Desde bebê, ele escapou da morte diversas vezes, e enquanto crescia se metia em muitas confusões (isso ficou parecendo comercial da Sessão da Tarde). Dae Gil foi ensinado pelo pai, sobre a arte da aposta, e embora ele tenha um talento natural, ele é bem imaturo e ingênuo.


E toda essa ingenuidade acaba, quando ele vê o pai ser morto por Yi In Jwa, e ele jura vingança a ele. E é aí que vemos uma grande evolução no personagem.


Dae Gil foi criado com simplicidade e tem aquele humor e disposição ingênuos, eu diria que ele era uma criança grande, mas depois de ver o que acontece com o pai, a gente começa a ver o garoto alegre se tornar um homem com um único objetivo: vingar a morte do pai.


No meio de tudo isso, tem Dam Seo(Lim Ji Yeon), uma garota que acredita que o rei foi responsável pela morte do pai, e que cresce se preparando para o dia em que vai vingar o pai. E também tem Yeong Jo (Yeo Jin Goo), o segundo filho de Choi Sookbin com o rei, e o segundo na linha de sucessão ao trono (o príncipe herdeiro é filho da Rainha deposta), que embora tenha sido aconselhado pela mãe a viver como um "playboy", decide buscar a aprovação do rei para assumir o trono, no lugar do irmão.

                                  
Claro que, como todo bom drama, temos um triângulo amoroso, bem sutil, é claro. Mas já dá para perceber que os dois irmãos gostam de Dam Seo. A grande pergunta é: Quem vai ficar com o trono e a garota?


Já deu para perceber que essa série tem muitas intrigas e reviravoltas, né? E aí em cima é um resumo, bem resumido, dos primeiros 10 episódios.

Super recomendo Daebak. E a atuação do Jang Keun Suk está sendo super elogiada pela crítica! ( e ele tá arrasando mesmo!). 

Depois eu volto para falar sobre os últimos 10 episódios :)

Você pode assistir Daebak no Viki ou no Dramafever






0 comentários :

Postar um comentário