Prodigy





Título: Prodigy- Os opostos perto do caos.
Editora: Rocco
Autor:Marie Lu
Páginas 304

Sinopse:
June e Day já estiveram em lados opostos uma vez. Mas, depois de descobrir as medidas extremas que o governo da república é capaz de adotas para proteger alguns segredos, agora os dois jovens têm a oportunidade de lutar lado a lado contra o controle e a tirania da República, e assim, alterar para sempre o rumo da guerra entre as nações. Resta saber se estão preparados para pagar o preço que as transformações exigirão deles.
Prodigy é o segundo volume da trilogia Legend, da chinesa radicada nos EUA Marie Lu, considerada pelo público e pela crítica internacional uma das melhores sagas de distopia já publicadas, Ambientada na República, nação instalada numa região Outrora conhecida como costa oeste dos Estados Unidos e que vive em guerra contra as colônias, a série acompanha o romance improvável entre dois jovens de origens distintas numa realidade opressora.


No final de Legend, vimos que June e Day foram ajudados pelos Patriotas, e que elas acabam fugindo com eles para Las Vegas, sob a proteção dos mesmos.
No início de Prodigy, a República ainda está divulgando amplamente a, até então, bem sucedida execução de Day.  Em Las Vegas, Day e June conhecem o líder dos Patriotas Razor, um comandante do alto escalão da República, mas que luta a favor das colônias.  Razor planeja mostrar ao povo que Day está vivo e assim, estimulara população a uma revolução.

Então, o inesperado acontece: o Primeiro Eleitor morre. Com isso, Razor arquiteta um plano de assassinar Anden, o sucessor ao cargo do Primeiro Eleitor, já que ele não tem a mesma força política do pai, e seu assassinato seria mais fácil e não teria um impacto tão negativo. Ainda seria um golpe para a República, mas por um preço que os Patriotas poderiam pagar.

Para que seu plano dê certo, Razor precisa confirmar os boatos de que Day está vivo, para ganhar apoio da população, e também precisa que June volte a ocupar seu posto na República. Afinal, não é segredo para ninguém que Anden sente uma forte atração por ela, e que ela tem meios de convencê-lo a perdoá-la e restaurá-la à sua posição anterior.
June começa a perceber que Anden não é o vilão que Razor descrevera o que começa a criar incertezas em sua mente. Ao lado de Anden ela percebe o quanto sentiu falta de sua antiga vida e toma a decisão de impedir o assassinato dele. Em contra partida, Day acompanha a aproximação de June e Anden através de gravações de circuito interno, a cada dia se convencendo de que ela poderia trair a causa e retornar de verdade para a República.

Prodigy, definitivamente, não é um livro apenas para preencher o espaço entre um livro e outro. Ele tem uma história para contar e uma história que não pode ser condensada nos outros livros. A autora mostra que apesar do sentimento que une June e Day, nada é um mar de rosas e a diferença social que existia entre eles na República, ainda volta para assombrá-los neste livro.


O livro prende ao leitor até a última página e não fica devendo em nada a seu antecessor. Prodigy é um livro incrível que vai te fazer se apaixonar ainda mais por June e Day. 




"Ele é tudo o que é belo.
Ele é o raio de esperança
em um mundo de escuridão.
Ele é a minha luz."




0 comentários :

Postar um comentário