[Resenha] Uma Dama Fora dos Padrões, Julia Quinn



Uma Dama Fora dos Padrões (Livro 1)
Autor: Julia Quinn
Coleção: Os Rokesbys
Páginas: 272

Editora: Editora Arqueiro
            




Mais uma série da Julia Quinn que aparece por aqui! Acho que não é segredo para ninguém o quanto eu amo essa autora. Bem, desta vez, ao contrário da maioria das suas obras, esse livro se passa um pouco antes do Período Regencial da Inglaterra (1795 -1837). Afinal,  esse livro conta a história de Billie Bridgerton, a irmã mais velha de Edmund e tia de todos os nossos queridos e amados Bridgertons.

Billie é a filha mais velha do visconde e todos esperam que ela se case com um dos irmãos Rokesbys, família com a qual os Bridgertons mantém uma amizade de séculos. Billie sempre fora muito próxima dos irmãos mais novos, Andrew e Edward, e tinha certeza que acabaria se tornando esposa de um dos dois, provavelmente de Edward já que era seu amigo mais próximo.

Como o próprio título do livro sugere, Billie é bem diferente do que se espera der uma mulher da sua época. Ela está bem longe de ser a "bela, recatada e do lar", como o restante das damas. Por ser a filha mais velha, Billie tomou a responsabilidade de administrar a propriedade e cuidar dos arrendatários do pai. Enquanto realiza tais trabalhos, Billie pode ser vista, frequentemente, trajando uma calça, para desespero de Lady Bridgerton, além de fazer outras coisas que uma dama não faria, como subir em um telhado.


E foi justamente quando ela estava presa em cima do telhado que George Rokesby aparece. Ele é o irmão mais velho de Edward e Andrew, e apesar da diferença de idade não ser muito grande, eles não tiveram muito contato quando eram pequenos. Enquanto Billie brincava com os Rokesbys mais novos, George já era treinado assumir suas obrigações como futuro Conde. 


Billie sempre o considerou extremamente arrogante e irritante, e ela tem certeza que ele pensa da mesma forma sobre ela. Só que depois do inusitado encontro no telhado, muitas coisas começam a mudar, inclusive os sentimentos de Billie.



Eu amo romances de época que retratam Londres com todos os Bailes e Vestidos de Festa, mas uma mudança sempre é bom. Esse livro se passa na zona rural da Inglaterra, o que é uma mudança incrível no cenário habitual desse estilo. Mas acho que o ponto alto desse livro é sem dúvida Billie Bridgerton. Por ser filha de um Visconde, Billie seria um ótimo partido, caso debutasse na sociedade, além de poder usufruir de todas as regalias que sua posição lhe permite, sem precisar se preocupar com muita coisa. Mas Billie prefere passar o tempo estudando sobre agricultura e cuidando das contas da propriedade da família. Mesmo sendo uma personagem bem a frente do seu tempo, em nenhum momento ela se torna caricata ou inverossímil. 


Particularmente, amo romances em que os protagonistas parecem não se gostar, mas que aos poucos vão descobrindo afinidades e desenvolvendo uma amizade que vira amor. É maravilhoso ver George e Billie se apaixonando. E acho que temos um pequeno vislumbre de qual lado da família os Bridgertons herdaram toda competitividade e amor por jogos com tacos. 



0 comentários :

Postar um comentário